Macron promete óculos, próteses dentárias e aparelhos auditivos a custo zero

"É uma conquista social essencial", afirmou o presidente francês. Até janeiro de 2021, Macron compromete-se ao estabelecimento gradual do reembolso a 100% de óculos, próteses dentárias e auditivas

O presidente francês, Emmanuel Macron, comprometeu-se a estabelecer gradualmente, até 1 de janeiro de 2021, um reembolso a 100% de óculos, aparelhos auditivos e próteses dentárias. "É uma conquista social essencial", afirmou o chefe de Estado francês, citado pelo Le Monde .

Esta é, aliás, uma medida que constava do programa de saúde de Macron durante a campanha presidencial e que agora o chefe de Estado assume.

Num vídeo publicado nas redes sociais pelo Palácio do Eliseu é possível ver Macron a defender, perante a sua equipa de comunicação, a necessidade de se avançar com esta medida, horas antes de um discurso sobre a reforma nos benefícios sociais.

"Investimos muito dinheiro em benefícios nos subsistemas [de saúde] e as pessoas ainda são pobres. As pessoas que nascem pobres continuam pobres", lamentou Macron.

No vídeo, o presidente de França defendeu os reembolsos totais para planos de saúde que estejam focados na prevenção de doenças. Uma medida que, garante, irá, traduzir-se numa redução de custos no futuro. "É por isso que estamos a fazer as reformas. É sobre as coisas menores, como a assistência básica em odontologia, óculos graduados - isso representa um custo social. E é politicamente desprezível", declarou no vídeo.

Uma "revolução" na proteção social

"Muitos dos nossos concidadãos com patologias simples têm de desistir do tratamento", disse, depois, Emmanuel Macron no no 42º congresso da Mutualité Française. Muitos franceses não têm "a oportunidade de sorrir, ver, ouvir, comer normalmente", lamentou.

No discurso, o chefe de Estado francês falou numa "revolução" na proteção social. "Precisamos intervir mais cedo, mais rápido e mais massivamente. Esta é a melhor maneira de lutar contra as desigualdades", defendeu Macron.

Com Reuters

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...