Furacão Irma deixou rasto de destruição nas Caraíbas

Uma imagem do Irma em Porto Rico

Irma provoca seis mortos em Saint-Martin, um em Antígua e Barbuda e outro em Porto Rico

O furacão Irma provocou seis mortos na parte francesa da ilha de Saint-Martin, nas Antilhas Pequenas, anunciou o prefeito de Guadalupe, revendo em alta o número de vítimas mortais.

Antes, a ministra francesa do Ultramar, Annick Girardin, tinha informado que este furacão tinha causado, pelo menos, dois mortos e dois feridos nos territórios franceses de Saint-Martin e Saint Barthélemy.

Entretanto, o primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne, citado pela edição digital do Daily Observer, um dos principais meios de comunicação deste arquipélago, deu conta de um morto e da destruição de uma grande parte das habitações, em resultado da passagem do Irma, que também provocou graves estragos nas infraestruturas.

Em Porto Rico, território que também se encontra em estado de emergência, uma mulher de 76 anos morreu quando era resgatada, informou o presidente da câmara de Manatí, José Sánchez. A vítima, que se movimentava em cadeira de rodas, caiu quando era resgatada da sua casa. Morreu no hospital, de acordo com a EFE, citada pelo jornal El Pais.

A passagem do Irma, agora acompanhado pelo Jose e Katia, está a deixar um rasto de destruição pelas ilhas.

Através do Twitter, Jorge Aguilar C, mostrou um vídeo que documenta o que se passou em Sant Martin.

O olho do furacão passou pela ilha às 08.00 locais, menos seis horas do que em Lisboa.

As imagens mostram ruas inundadas submersas, carros virados e casas destruídas.

O aeroporto Princesa Juliana, que serve a ilha, foi dos mais que sofreu, de acordo com imagens divulgadas pelo observatório meteorológico francês. Ventos superiores a 250 quilómetros por hora assolaram a ilha.

Na ilha, o edifício da câmara municipal ficou parcialmente destruído e o quartel dos bombeiros também foi afetado.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub