Explosão em Lyon. Suspeito visto a andar de bicicleta. Menina de oito anos entre os feridos

Explosão feriu pelo menos 13 pessoas. Bomba estava num volume abandonado e continha parafusos

13 pessoas ficaram feridas na sequência de uma explosão que ocorreu esta sexta-feira no centro da cidade de Lyon, em França, adiantam Le Monde e Le Figaro , citando fonte próxima do caso. O Le Figaro acrescenta até que onze deles estão "muito levemente feridos".

A explosão ocorreu na esquina entre a rua Victor Hugo e a rua Sala e já foi montado um perímetro de segurança na área. Uma fonte policial disse à agência France-Press que a bomba continha parafusos. A explosão ocorreu cerca das 17.30 locais (16.30 em Lisboa) à porta de uma pastelaria, perto da praça Bellecour, considerada o coração da cidade.

Segundo fonte judicial, as autoridades privilegiam a hipótese de um pacote armadilhado, com base em testemunhos.

O Le Monde adianta que a polícia procura um suspeito de ter depositado o pacote enquanto andava de bicicleta e refere que uma testemunha disse ter visto parafusos espalhados na rua.

Entretanto, as estações de metro Victor Hugo e Bellecour foram encerradas e a polícia apela para se evitar a zona da explosão.

De acordo com o prefeito Denis Broliquier, entre os feridos está uma menina de oito anos. "Estamos mais tranquilos, porque não há feridos graves, mas por outro lado temos uma certa: foi um dispositivo explosivo", frisou, acrescentando que o suspeito poderá ter sido filmado por câmara de videovigilância.

De acordo com o ministro da Justiça, Nicole Belloubet, é "muito cedo" para discutir se se trata de "um ato terrorista", mas a secção anti-terrorista da procuradoria de Paris abriu uma investigação.

O presidente Emamnuel Macron classificou a explosão como "um ataque", referindo que tal como já tinha sido avançado pela AFP, não houve vítimas mortais.

"Cheguei com alguns minutos de atraso, porque houve um ataque a Lyon, penso que toda a gente já sabe. Não me cabe a mim dizer o que se passou, mas nesta altura posso adiantar que não houve mortos, apenas feridos. Deixo aqui a minha solidariedade para com eles e para com as suas famílias", disse o Presidente, no início de uma entrevista em direto num popular canal do YouTube.

Mais tarde, expressou apoio aos feridos através do Twitter. "Esta noite, os meus pensamentos vão para os feridos na explosão de Lyon e para as suas famílias. Estamos ao vosso lado", publicou.

Entretanto, a líder da Assembleia Nacional, Marine Le Pen, lamentou o ataque e classificou-o de "terrorista", num comentário no Twitter.

Concerto de Ed Sheeran mantém-se

Apesar da explosão, o concerto de Ed Sheeran esta sexta-feira à noite num estádio em Lyon vai mesmo realizar-se e "de acordo com o planeado", embora com segurança reforçada.

O cantor britânico, 28 anos, vai atuar no Estádio da Luz a 1 e 2 junho.

Marcelo Rebelo de Sousa solidário

O Presidente da República reiterou esta sexta-feira a solidariedade de Portugal com a França, perante "mais um ataque aos valores que unem os dois países", numa mensagem ao homólogo francês após um engenho explosivo ter causado oito feridos em Lyon.

Na mensagem endereçada a Emmanuel Macron, divulgada no portal da presidência, Marcelo Rebelo de Sousa expressa "a sua consternação" pelo sucedido e deseja "as rápidas melhoras a todos os feridos".