Coreia do Norte lança novo míssil balístico

Poderá ter caído em águas da Zona Económica Exclusiva do Japão. A Coreia do Sul respondeu com um teste de lançamento de mísseis. Trump foi informado quando o míssil estava no ar

A Coreia do Norte lançou, esta terça-feira, um novo míssil balístico, diz a Yonhap, agência de notícias sul-coreana.

A Yonhap cite fontes militares sul-coreanas e os detalhes do lançamento estão a ser analisados juntamente com os EUA e fontes norte-americanas já confirmaram o lançamento de um míssil balístico não identificado, acrescenta a Reuters.

O míssil foi lançado da província de Pyongan em direção a este e, segundo a Reuters, que cita a NHK, fonte do ministério da Defesa japonês disse que o míssil terá caído em águas da Zona Económica Exclusiva do Japão.

O Pentágono diz também que a previsão é de que o míssil tenha caído no mar do Japão, depois de ter viajado cerca de mil quilómetros. Acrescenta que o míssil não representou perigo para os EUA e aliados. De acordo com o governo japonês, o míssil voou 50 minutos.

Donald Trump foi informado sobre a situação com o "míssil ainda no ar", tweetou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

"Detetámos um provável lançamento de um míssil por parte da Coreia do Norte. Estamos a avaliar a situação e vamos providenciar detalhes adicionais quando estiverem disponíveis", afirmou o coronel Robert Manning, porta-voz do Pentágono.

Do lado da União Europeia fala-se em "violação inaceitável" das obrigações internacionais da Coreia do Norte, de acordo com uma porta-voz de Federica Mogherini, responsável pelos assuntos externos da UE.

A Coreia do Sul respondeu com um teste de lançamento de mísseis e Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão, já convocou uma reunião de emergência.

É o primeiro lançamento de um míssil balístico por parte de Pyongyang desde setembro, quando um míssil sobrevoou o Japão.

Em atualização

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.