Alemão condenado a cinco anos de prisão por fazer saudação nazi

Homem fez saudação nazi durante uma manifestação da extrema-direita

Um alemão de 34 anos foi condenado esta sexta-feira a cinco anos de prisão efetiva por ter feito a saudação nazi durante uma manifestação de extrema-direita em Chemnitz, anunciou um porta-voz do tribunal desta cidade da ex-RDA.

O homem, identificado pelos media como Marcel W., já foi condenado por diversas vezes, incluindo por agressões corporais.

Por esse facto, e segundo a mesma fonte, o tribunal considerou que a condenação a prisão, mas com pena suspensa, não era apropriada neste caso.

Na quinta-feira, outro homem tinha sido condenado pelo mesmo gesto, durante um outro desfile, a oito meses de prisão com pena suspensa, e uma multa de 2.000 euros.

Chemnitz foi palco de desfiles de neonazis e da extrema-direita após a morte em 26 de agosto de um homem de 35 anos, e pela qual dois refugiados, um sírio e um iraquiano, permanecem em prisão preventiva.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.