Bloco de cimento de 105 toneladas está a bloquear esgotos de Londres

Pesa tanto como uma baleia azul e deve levar dois meses a ser removido. Empresa de construção terá decidido despejar sobras de cimento pelo cano abaixo e criou o "monstro de cimento", que rivaliza com os "monstros de gordura" que são mais frequentemente descobertos nos esgotos londrinos.

O fenómeno não é incomum: massas gigantescas de gordura são descobertas nos esgotos de Londres e são necessários vários dias e muitos milhões de libras para "limpar" o problema. Matt Rimmer, um responsável da Thames Water, empresa que faz o tratamento da água e resíduos da capital britânica, diz que retirar estes "fatbergs" - como são conhecidos - é "como partir cimento".

A comparação parece ter sido premonitória, já que uma massa de cimento de 105 toneladas e 100 metros de comprimento foi agora descoberta nos esgotos londrinos e deve levar pelo menos dois meses - e centenas de milhares de libras - remover.

Alex Saunders, diretor de operações da Thames Water, citado pelo The Guardian , admitiu que não é a primeira vez que é necessário controlar danos depois de alguém despejar cimento pelos canos, mas diz que esta massa, que pesa tanto como uma baleia azul, é a pior que a empresa já encontrou. "Estamos a fazer tudo o que podemos para lidar rapidamente com a situação, garantindo que os nossos clientes não têm de sofrer por causa deste abuso inconsciente da nossa rede", frisou.

No Twitter, a Thames Water escreveu que a massa de cimento foi encontrada durante uma operação de rotina e que bloqueou três grandes canais de esgoto. Será necessário recorrer a equipamento especializado para remover o "concretberg" (bloco de cimento, numa tradução livre), nomeadamente martelos pneumáticos e mangueiras de alta pressão.

A Thames Water vai lançar uma investigação para identificar os responsáveis que deitaram o cimento pelo cano abaixo, mas nesta altura acredita-se que que tenha sido uma empresa de construção que decidiu livrar-se das sobras de cimento de forma pouco convencional.

A Thames Water gasta anualmente 18 milhões de libras (cerca de 20 milhões de euros) para limpar os bloqueios do esgoto todos os anos, mas desta vez planeia processar os responsáveis e imputar-lhes os custos.