Inglês multado em mil euros por tentar salvar criança da Selva de Calais

Rob Lawrie tentava levar uma menina afegã de quatro anos para Leeds, a pedido do pai da criança

Um homem britânico foi condenado esta quinta-feira, por um tribunal francês, a uma multa de mil euros que ficou suspensa, por ter posto a vida de uma criança em risco ao ter tentado levar para o Reino Unido uma menina afegã, de quatro anos.

Rob Lawrie, antigo militar, estava a fazer voluntariado no campo improvisado de refugiados de Calais, conhecido como "a Selva", quando conheceu a menina, Bahar Ahmadi, e o seu pai, requerentes de asilo afegãos. Tendo feito amizade com o pai, soube que estes tinham familiares em Leeds, de onde Lawrie é natural.

O pai de Bahar Ahmadi começou então a tentar convencer Lawrie a levar a sua filha, escondida no carro, até aos seus familiares em Leeds. Ao testemunhar no tribunal de Boulogne-sur-Mer, Lawrie afirmou, por entre lágrimas, que a sua tentativa de levar a menina para o Reino Unido foi uma decisão "irracional e estúpida".

Lawrie foi julgado por ajudar na deslocação ilegal de um estrangeiro e por pôr em risco a vida de uma criança (por ter transportado a menina na bagageira e não num banco com uma cadeira adequada), tendo sido condenado apenas pela segunda. O pagamento da multa de mil euros que lhe foi atribuída ficou, no entanto, suspenso.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, Lawrie, de 49 anos, emocionou-se ao explicar em tribunal os motivos que o tinham levado a tentar levar a menina para o Reino Unido. "Ela é uma criança. Tem quatro anos. Tem família que vive perto de mim e eu estava ligado a ela. Era uma noite fria. Ela tinha adormecido no meu joelho. Não fui capaz de a deixar ali numa tenda", contou o homem, que até ali rejeitara repetidamente os pedidos do pai da menina para que a levasse para Leeds.

Lawrie tinha estado a trabalhar como voluntário a ajudar a construir abrigos no campo improvisado de Calais. Há cerca de quatro mil migrantes e refugiados no campo, conhecido como "a Selva", que fica pantanoso quando chove. Muitas das pessoas que lá vivem querem entrar no Reino Unido, registando-se todos os dias tentativas de saltar para camiões ou comboios que fazem a travessia do Canal da Mancha. Alguns tentam mesmo atravessar a pé os 50 quilómetros de túnel que separam a França da Grã-Bretanha. Pelo menos 16 pessoas morreram a tentar atravessar o canal ilegalmente.

No dia 24 de outubro, Lawrie foi parado pela polícia fronteiriça ao chegar ao ferry de Calais. A polícia encontrou a menina escondida num compartimento sobre o assento do condutor da sua carrinha. Os agentes devolveram a criança ao pai. Também foram encontrados dois homens oriundos da Eritreia na parte traseira da carrinha de Lawrie, mas este garantiu que não tinha conhecimento da sua presença, e não foi acusado pelo seu transporte.

Com Reuters

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG