Índia. Crianças injetadas com hormonas de crescimento para exploração sexual

Oito pessoas foram detidas e acusadas de exploração de crianças em casas de prostituição

Está a decorrer na Índia uma investigação policial sobre o uso de hormonas de crescimento em crianças para exploração sexual depois de 11 meninas, quatro das quais com menos de sete anos, terem sido resgatadas pela polícia de Rachakonda durante uma operação realizada em oito casas de prostituição em Yadagirigutta, no estado indiano de Andhra Pradesh. Oito pessoas foram detidas, avançou o jornal The Times of India.

De acordo com as autoridades, os detidos, acusados de tráfico sexual, pagaram a cada família 2500 euros. Além de recorrerem a crianças pobres, procuravam também órfãs para venderem a casas de exploração sexual.

Às 11 meninas, com idades compreendidas entre os três e os 12 anos, eram-lhes administradas injeções de hormonas de crescimento para alterar os seus corpos e, assim, parecerem mais velhas.

O médico que fornecia as hormonas terá cobrado 300 euros aos traficantes por cada injeção administrada nas meninas. Foi identificado pelo nome de Swamy e está a ser procurado pela polícia.

"É um caso claro em que vemos que as meninas estavam a ser preparadas e injetadas com drogas para parecerem mais velhas"

À polícia, os traficantes, todos da mesma família, confessaram que davam injeções de hormonas às crianças. Os suspeitos são todos residentes em Ganesh Nagar Colony e têm entre 20 e 60 anos.

"É um caso claro em que vemos que as meninas estavam a ser preparadas e injetadas com drogas para parecerem mais velhas", contou ao jornal Mahesh Bhagwat, chefe da polícia da cidade de Hyderabad, capital do estado indiano de Telangana.

Depois de resgatadas, as meninas foram sujeitas a um exame médico para determinar a extensão dos abusos

Bhagwat referiu também que o grupo de oito homens tentou passar a imagem de que as meninas faziam parte de uma família, tendo mesmo matriculado algumas delas na escola. Mas na realidade, as meninas estavam a ser preparadas para entrar no mundo da prostituição.

Depois de resgatadas, as meninas, uma das quais foi espancada por um dos traficantes, foram sujeitas a um exame médico para determinar a extensão dos abusos. As 11 crianças estão agora num centro de resgate do governo.

Segundo estimativas de organizações não governamentais, 20 milhões de crianças e mulheres fazem parte da indústria do sexo na Índia, das quais 16 milhões são vítimas de tráfico sexual.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras