Imagens de satélite mostram desmantelamento de base norte-coreana

A última recolha de imagens mostra o desmantelamento de alguns trilhos e veículos usados na escavação dos túneis do complexo nuclear, juntamente com algumas construções secundárias na Coreia do Norte

Imagens recolhidas por satélite, publicadas terça-feira pelo portal especializado 38 North, indicam que a Coreia do Norte pode estar a desmantelar o centro de testes nucleares, uma promessa feita na cimeira intercoreana no dia 27 de abril deste ano.

De acordo com analistas do portal, as imagens recolhidas a 07 de maio constituem a primeira "prova indiscutível" de que o desmantelamento já se encontra num nível "muito avançado".

Vários "edifícios-chave" já foram "demolidos desde a análise anterior", a 20 de abril, afirmaram os mesmos responsáveis.

Segundo a última análise, alguns dos trilhos e veículos usados para escavar os túneis do complexo nuclear começaram a ser desmontados, bem como algumas pequenas construções secundárias.

De acordo com a agência noticiosa norte-coreana KCNA, os trabalhos de desativação das instalações vão decorrer na próxima semana, entre 23 e 25 de maio.

O desmantelamento de Punggye-ri será testemunhado por observadores e jornalistas estrangeiros, numa cerimónia organizada pelo regime, tal como ficou acordado durante o encontro histórico entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na zona desmilitarizada da península coreana.

Kim Jong-un parece empenhado em convencer a comunidade internacional e, em particular, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que a desnuclearização total da Coreia do Norte vai mesmo avançar.

Os dois líderes têm encontro marcado no próximo dia 12 de junho em Singapura, numa cimeira considerada histórica por ser a primeira entre um Presidente dos Estados Unidos e um líder norte-coreano desde o fim da Guerra da Coreia (1950-53).

Pyongyang realizou seis testes nucleares subterrâneos em Punggye-ri, incluindo o último e mais poderoso, em setembro de 2017.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG