Ilustradora acusa Zara de plágio

Uma jovem afirma que a Zara tem usado os seus desenhos sem autorização

Uma ilustradora norte-americana está a acusar a Zara de copiar e usar os seus desenhos sem autorização e sem lhe dar qualquer crédito ou qualquer compensação pelo trabalho. Tuesday Bassen, de Los Angeles, desenha roupas, autocolantes e pinos, e diz que ultimamente tem visto o seu trabalho reproduzido pela rede de lojas Zara.

A jovem decidiu recorrer à justiça e contratou advogados que entraram em contacto com a marca. Os advogados da Zara desmentiram qualquer caso de plágio e afirmaram que "os desenhos são tão comuns" que é difícil que "uma parte considerável da população mundial associe estes símbolos a Tuesday Bassen".

Para comprovar que eram os mesmo desenhos, a jovem publicou no Instagram fotografias dos seus trabalhos e dos adereços usados nas roupas da Zara e da Bershka, que faz parte da mesma rede de lojas.

"Os advogados deles disseram que o meu trabalho é 'demasiado simples' para ser defendido e que eu não tenho nenhuma causa de base porque sou uma artista pequena com 90 mil seguidores no Instagram enquanto eles são uma grande empresa com mais de 90 milhões de pessoas", contou Tuesday ao Huffington Post. "Apenas uma mão cheia de pessoas iam perceber que os desenhos são meus", continuou.

A artista publicou a resposta dos advogados nas redes sociais e uma imagem em que compara os seus desenhos aos da Zara.

A jovem, que já trabalhou com marcas como a Nike, Adidas e Urban Outfitters, contou que apenas descobriu que estava a ser plagiada no início deste ano, "quando centenas de fãs perguntaram se estava a trabalhar com eles [a Zara] ou se eles estavam a roubar o meu trabalho". Alguns deram ainda os parabéns à artista por mais um contrato com uma grande marca.

Tuesday Bassen acredita que a marca está a tentar intimidá-la e garante que não vai desistir de defender os seus direitos de autor. A artista lamenta que seja tão caro levar o processo à justiça e conta que, só em advogados para falarem com a marca, gastou dois mil dólares, cerca de 1800 euros.

Recentemente, Adam J. Kurtz, um artista que também acusa a Zara de plágio, criou um site em que se pode comprar as peças dos artistas para que os "autores originais" consigam lucrar com os seus produtos. Até ao momento, o site tem peças de 18 artistas, incluindo Tuesday Bassen.

Nas redes sociais, Tuesday tem recebido muito apoio e as publicações em que defende o seu trabalho têm tido milhares de gostos e comentários.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG