Iglesias diz que Espanha "já não se entende" sem o Podemos

Líder do partido congratulou-se com os resultados obtidos nas eleições na Galiza e no País Basco

O secretário-geral do Podemos, Pablo Iglesias, considera que Espanha "já não se entende sem o Unidos Podemos".

Numa mensagem divulgada na rede social Twitter, Iglesias destacou que a formação En Marea (coligação que agrupa, entre outros, os partidos de esquerda Podemos e Esquerda Unida)) se transformou na "primeira força da oposição" na Galiza, ficando mesmo à frente do Partido Socialista da Galiza (PSdG), enquanto no País Basco são "a primeira força de âmbito estatal", atrás do Partido Nacionalista Basco (PNV) e do Bildu (independentista), mas à frente do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) e do Partido Popular (PP, direita).

"O nosso país já não se entende sem o Unidos Podemos", sublinhou Pablo Iglesias, elogiando os cabeças-de-lista desta coligação de esquerda nas duas comunidades espanholas.

Também no Twitter, o 'número dois' do Podemos, Íñigo Errejón, considerou que os resultados do PP - partido de Mariano Rajoy, que venceu as últimas eleições legislativas em Espanha, mas sem conseguir formar Governo - do PSOE e do partido de centro-direita Ciudadanos no País Basco deveriam fazer refletir sobre o modelo territorial, argumentando que "sem plurinacionalidade não há mudanças".

"Mesmo a meio do impasse [a nível nacional], as eleições galegas e bascas mostram que não há volta atrás no processo de mudança. 'Bye' [adeus], bipartidarismo", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG