Honolulu vai multar peões que atravessem a rua distraídos com o telemóvel

A multa pode chegar aos 35 dólares, cerca de 30 euros. Número de atropelamentos em Honolulu é o mais alto em duas décadas

A cidade de Honolulu, no Estado do Havai, deixou de tolerar os peões absortos e distraídos pelos telemóveis e a partir de quarta-feira vai multá-los, se atravessarem a rua a ler ou a escrever no aparelho eletrónico.

A multa pode chegar aos 35 dólares (30 euros).

Esta é a primeira grande cidade norte-americana a atacar os 'zombies dos telemóveis', como são designados estes peões agarrados aos seus ecrãs, que se tornaram um verdadeiro problema de saúde pública.

Assinado no final de julho pelo presidente da Câmara de Honolulu, Kirk Caldwell, esta medida entre em vigor na quarta-feira e estipula que "nenhum peão tem o direito de atravessar uma rua ou uma via rápida a olhar para um aparelho eletrónico".

O peão é porém autorizado a falar ao telefone, desde que olhe em frente e ao seu redor.

"É uma legislação simbólica que coloca a fasquia muito alta em termos de segurança", tinha explicado Brandon Elefante, membro do conselho municipal, citado pelo New York Times, no momento da assinatura desta medida, da qual foi o promotor.

No ano passado, mais de seis mil peões foram mortos por viaturas, o que representa um crescimento de 11% em relação a 2015 e 22% face a 2014, segundo a associação dos governadores de Estado para a segurança das autoestradas, no que é também o número mais alto de acidentes mortais com peões em duas décadas.

Esta subida foi atribuída pela associação "à distração", tanto dos automobilistas como dos peões, "devido ao aumento crescente da utilização dos smartphones".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG