É noite de ideias para enfrentar o nosso tempo na Gulbenkian

Boris Cyrulnik, Dominique Wolton e Joaquim Sapinho estão entre os participantes da 2.ª edição da Nuit des Idées em Portugal. Esta quinta-feira o tema é 'Enfrentar o nosso tempo'. O embaixador francês e o diretor do Institut Français desafiam todos a uma "reflexão sobre os grandes desafios da atualidade através de diálogos fecundos". A entrada é livre.

"A Nuit des Idées foi lançada há três anos pelo Institut Français de Paris e teve imediatamente um grande sucesso no mundo inteiro. Em termos quantitativos, a Nuit des Idées teve mais de mil intervenientes, em 70 países dos cinco continentes, ao todo 180 eventos para mais de 200 mil participantes e ainda 41 milhões de internautas que acompanham ou partilham as suas ideias em torno da designação #lanuitdesidees", explica o embaixador Jean-Michel Casa, que no ano passado conseguiu que o presidente Marcelo Rebelo de Sousa fosse um dos assistentes. Hoje a Nuit des Idées acontece pela segunda vez em Portugal, sob o tema "Enfrentar o nosso tempo", uma iniciativa da Embaixada de França e do Institut Français du Portugal, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, que volta a acolher o evento.

"Trinta participantes portugueses e franceses abordarão o tema em intervenções de 20 minutos, dialogarão entre si e terão um momento privilegiado de conversa com o público. As alterações climáticas, os robôs e a inteligência artificial, a democracia na era do digital e a resiliência, são alguns dos ângulos de reflexão desta noite, mas haverá também música, artes e performances artísticas. Estão já confirmadas as presenças de Boris Cyrulnik (neuropsiquiatra que desenvolveu o tema da resiliência), Dominique Wolton (comunicação), Joaquim Sapinho (cinema), André Teodósio (teatro), Manuel Collares Pereira e Pascale Braconnot (alterações climáticas), entre muitos outros", acrescenta Christian Tison, diretor do Institut Français.

De acesso livre, o evento atrai muito os francófonos e francófilos portugueses, além da numerosa comunidade francesa residente no país, mas não é exclusivamente para estes. "A Nuit des idées é um verdadeiro convite para descobrir os conhecimentos na atualidade, para ouvir quem faz avançar as ideias em todos os domínios e para conversar sobre os grandes desafios do nosso tempo. É a festa do pensamento!", realça o embaixador, feliz, claro, por trazer grandes figuras intelectuais francesas a Portugal, como Dominique Wolton, que no ano passado acabou por faltar à última da hora na Gulbenkian e, portanto, fará a sua estreia.

Se em 2018 o mote foi "Imaginação ao poder!", que atraiu cerca de 1500 participantes em Lisboa como na altura o DN escreveu, "o tema deste ano "Enfrentar o nosso tempo" é um convite à reflexão sobre os grandes desafios da atualidade através de diálogos fecundos: como caracterizar o nosso tempo e como enfrentá-lo? Como construir novas relações entre o homem e o seu habitat, entre humanos e inteligências artificiais? Como podemos viver todos juntos?", diz Jean-Michel Casa. E o embaixador francês, que nestes tempos por cá se tem dedicado a estudar português, acrescenta ainda que "agora que ressurgem perigos para os quais a história já nos alertou, agora que começamos a aperceber-nos, também, das ameaças que pareciam pertencer a um futuro longínquo, sentimos a necessidade de agir. Alguns exemplos: o aquecimento global marca a transição ecológica como urgente; o desenvolvimento da robótica ou das biotecnologias levam-nos a prever novas relações sociais e novas regulações públicas; o aumento das desigualdades exige um novo modelo de contrato social. Nestes tempos conturbados, a "Nuit des Idées" demonstrará a importância da reflexão e da racionalidade contra a proliferação dos medos, das notícias falsas, das respostas simplistas".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG