Harry e Meghan deixam oficialmente de ser 'altezas reais' sem direito a fundos públicos

No início do ano, o duque e a duquesa de Sussex anunciaram estar a preparar a sua independência da família Real. Este sábado, o Palácio de Buckingham anunciou os termos do acordo. Numa declaração oficial, a Rainha Isabel II diz estar "particularmente orgulhosa de como Meghan se tornou tão rapidamente família".

O príncipe Harry e Meghan Markle renunciam oficialmente dos seus títulos de Alteza Real e não receberão fundos públicos, anunciou o Palácio de Buckingham este sábado.

"Harry Meghan vão deixar de usar os títulos reais pois já não são membros em funções da Família Real", diz a declaração oficial da Rainha Isabel II. A representante da coroa britânica mostra-se "satisfeita" com a conclusão das conversações, que permitiu encontrar "um caminho construtivo e solidário" para o neto "e a sua família". "Harry, Meghan e Archie [filho dop casal] serão sempre membros muito amados da minha família", acrescentou.

O casal deixará de representar formalmente a rainha e tenciona reembolsar o estado britânico em 2,4 milhões de libras pela sua residência familiar no Reino Unido, a conhecida Frogmore Cottage, que recebeu obras de requalificação para receber o casal.

A Rainha reconhece "os desafios que eles enfrentaram como resultado de intenso escrutínio dos últimos dois anos" e garante apoiar "o desejo de uma vida mais independente". "Quero agradecer-lhes por todo o seu trabalho dedicado em todo o país, na Commonwealth e fora dela, e estou particularmente orgulhosa de como Meghan se tornou tão rapidamente família", lê-se.

Com a renúncia ao título de Alteza Real, o casal Harry e Meghan devem também mudar o nome e conteúdo do seu site oficial, atualmente designado "The Duke and Duchess of Sussex". "De acordo com a declaração de Sua Majestade, a Rainha, informações sobre os papéis e o trabalho do Duque e da Duquesa de Sussex serão atualizadas neste site no devido tempo. Agradecemos a sua paciência", pode ler-se na página online.

O comunicado do Palácio de Buckingham dá conta da "gratidão" do Duque e da Duquesa de Sussex à rainha Isabel II e à família real "pelo apoio enquanto embarcam num novo capítulo das suas vidas."

Acrescentam que deixam de ter compromissos oficiais, incluindo os militares, e não recebem fundos públicos, mas "com a bênção da rainha", "vão manter o apoio privado a associações". A decisão entra em vigor na primavera.

Detalhes sobre as questões relacionadas com a segurança do casal e do filho não são mencionados. Apenas: "Estão determinados processos independentes para determinar uma segurança de financiamento público".

O futuro do casal

Harry e Meghan surpreenderam quando anunciaram desejar deixar de ser "membros seniores" da Família Real britânica. A decisão, que terá causado deceção no Palácio de Buckingham, vinha acompanhada de outro esclarecimento: o casal deseja ser financeiramente independente e pretende dividir o seu tempo entre o Reino Unido e o Canadá. onde Meghan Markle vivia antes do casamento com Harry e onde o casal passou as seis semanas anteriores ao anúncio da decisão de deixar de fazer parte do núcleo de familiares da rainha Isabel II com uma agenda oficial.

Na decisão de afastamento terá pesado também a vontade de afastar o filho Archie dos holofotes. Mas coloca-se a questão: como obteriam dinheiro da família real e como será agora a sua situação financeira?

Os gastos do casal são assegurados em 95% pelos rendimentos do príncipe de Gales, pai de Harry. O príncipe Carlos paga as despesas dos deveres públicos de Harry e Meghan, assim como as dos duques de Cambridge, William e Kate, e ainda garante algumas das suas despesas privadas. Em 2018, ano em que Meghan ingressou oficialmente na família real, o financiamento foi acima de 5,8 milhões de euros.

Esse dinheiro é gerado pelas receitas do Ducado da Cornualha, um vasto portfólio de investimentos imobiliários e financeiros, que gerou 25,3 milhões de euros em 2019.

Os restantes 5% do orçamento dos duques de Sussex tem origem na Subvenção Soberana [Sovereign Grant], um mecanismo através do qual o governo transfere dinheiro para a família real para cobrir as despesas de deveres oficiais e os cuidados dos palácios reais. É financiado através das receitas das inúmeras propriedades imobiliárias da coroa britânica e foi revisto em 2011.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG