Há 90 anos a desejar boas festas aos americanos

A partir de amanhã, o DN vai oferecer seis postais de Natal enviados pelos presidentes Franklin Roosevelt, Kennedy, Nixon, Reagan, George H. W. Bush e Clinton.

Podia enviar um email? Podia. Mas todos os anos a Casa Branca cumpre uma tradição que em 2017 celebra 90 anos: enviar um postal de boas festas. Os destinatários são os funcionários da Casa Branca, as suas famílias, mas também outros funcionários públicos, os media, financiadores ou líderes mundiais. A ideia surgiu com Calvin Coolidge que em 1927 escreveu uma mensagem ao povo americano em papel com o selo da Casa Branca. Publicada nos jornais, a mensagem acabou por ser encadernada e tornar-se no primeiro postal de Natal de um presidente americano, respondendo aos numerosos pedidos que recebera nesse sentido.

Nos próximos dias, o DN vai oferecer seis postais presidenciais, começando amanhã com o de 1942 em que se pode ver Franklin D. Roosevelt e a mulher, Eleanor. Em 1933, o ano em que chegara à Casa Branca, o presidente recebera mais de 40 mil postais de boas festas enviados por americanos, um fluxo tal que o obrigara a contratar mais funcionários só para responder às mensagens. A paixão de FDR por postais era tal que criou a sua própria coleção e se, nos anos de guerra, a árvore de Natal da Casa Branca não teve luzes, o presidente não deixou de enviar as boas festas pelo correio.

Foi Roosevelt quem alargou a lista de pessoas que recebiam os postais presidenciais, do pessoal da Casa Branca para os membros da Administração, do Congresso, os altos funcionários públicos e líderes mundiais.

Fotos de família, simples escudos presidenciais, paisagens natalícias com a Casa Branca com pano de fundo ou interiores da residência do presidente mandada construir pelo primeiro chefe do Estado americano, George Washington (mas só estreada pelo seu sucessor, John Adams, em 1800) são muito diversos os postais enviados pelos presidentes ao longo das décadas.

Em 1961, John F. Kennedy optou pela simplicidade, encomendando à Hallmark mais de mil postais com a mensagem "Boas Festas 1961" escrita em letras douradas, abaixo do escudo presidencial sobre um fundo verde. Do outro lado, JFK e a mulher, Jackie, desejavam "Bom Natal e Feliz Ano Novo" aos americanos. Mas o presidente encomendou também 800 postais sem a referência ao Natal, para enviar a líderes mundiais.

O verde foi também a escolha de Richard Nixon para o postal de 1970, que o DN vai oferecer este domingo. Nele o presidente e a primeira-dama, Pat, deixaram "os melhores desejos de Natal". O casal Nixon iniciou ainda uma outra tradição na Casa Branca: todos os anos ofereciam aos funcionário retratos dos antigos presidentes, tendo começado em 1970 com uma pintura de George Washington, da autoria de Gilbert Stuart.

Apenas uns milhares nos primeiros anos, os postais de boas festas dos presidentes foram aumentando, chegando aos cerca de 40 mil com Nixon. Mais recentemente, George W. Bush enviou mais de 1,5 milhões dos seus cartões de Natal pintados por Jamie Wyeth em 2005. Nas quase nove décadas desde que surgiu esta tradição houve também presidentes que optaram por pintar os seus próprios postais, como foi o caso de Dwight Eisenhower. Veterano da Segunda Guerra, o general foi o autor de seis dos postais que enviou no seus oito anos de presidência.

Na próxima semana, o DN irá oferecer os postais de Reagan, Bush pai e Clinton. O desde último mostra uma cena natalícia na Casa Branca, tendo o gato Socks e o cão Buddy como protagonistas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG