Furacão Laura já fez pelo menos 14 mortos nos EUA

Uma das principais causas de morte foi a inalação de monóxido de carbono produzido por geradores portáteis, usados devido às quebras de energia.

Pelo menos 14 pessoas morreram nos EUA na sequência da passagem do furacão Laura nos estados de Louisiana e Texas, de acordo com um novo balanço avançado pela agência de notícias France Presse (AFP). Segundo a AFP, o governador da Louisiana, John Bel Edwards, confirmou que pelo menos 10 pessoas morreram neste estado, sobretudo devido à inalação de monóxido de carbono produzido por geradores portáteis usados dentro de edifícios devido a quedas de energia.

Outras quatro mortes foram provocadas pela queda de árvores e um homem afogou-se após o naufrágio do seu barco devido à tempestade.

Na sequência da passagem do furacão Laura, cerca de 464.813 casas ficaram sem energia no estado do Louisiana na sexta-feira, de acordo com o 'site' Poweroutage.us.

No Texas, três das quatro mortes registadas também foram devido a envenenamento por monóxido de carbono.

As vítimas eram pessoas sem abrigo, que se tinham refugiado numa sala de bilhar e tinham trazido geradores para dentro do edifício, segundo a informação avançada por um jornal local citado pela AFP.

O furacão Laura passou no domingo pelo Haiti e causou a morte de pelo menos 31 pessoas no país, de acordo com o último número oficial de mortos divulgado na sexta-feira.

Na República Dominicana, com quem o Haiti divide a ilha de Quisqueya, quatro pessoas morreram na sequência da passagem do furacão.

Após sua passagem pelo Caribe, a tempestade Laura fortaleceu-se ao cruzar o Golfo do México e tornou-se um furacão de categoria 4 na escala Saffir-Simpson de cinco.

Na quinta-feira à tarde o furacão Laura passou a tempestade tropical.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG