Furacão Dorian terá provocado a morte de uma criança de 8 anos

Informação foi avançada pelos meios de comunicação social das Bahamas, mas ainda não foi confirmada pelas autoridades.

O furacão Dorian, que atingiu a categoria 5 (a máxima), terá provocado a morte de um menino de 8 anos nas Bahamas. De acordo com a CNN, que cita a imprensa local, o rapaz morreu afogado nas ilhas Ábaco. A irmã encontra-se desaparecida.

Em declarações à Eyewitness News, Ingrid McIntosh, avó das crianças, contou que a filha encontrou o corpo do neto, que terá morrido afogado devido à subida do nível da água.

"Tudo o que posso dizer é que a minha filha ligou de Ábaco e disse que o seu filho - o meu neto - está morto. Não sei o que aconteceu realmente. Acho que ela disse que se afogou", afirmou Ingrid McIntosh.

Contactadas pela CNN, as autoridades das Bahamas ainda não confirmaram o óbito do rapaz.

O furacão Dorian atingiu as costas das ilhas das Bahamas, na América Central, com rajadas de vento que atingiram os 295 quilómetros por hora, deslocando-se agora em direção à costa leste dos EUA.

De acordo com um comunicado da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, cerca de 13 mil casas ficaram severamente danificadas ou destruídas. Inundações extensas criaram uma necessidade urgente de água limpa, uma vez que os poços foram contaminados com água salgada.

Sune Bulow, chefe de operações da Federação, diz que, apesar de ainda não ser possível ter noção total dos estragos, o furação Dorian teve um "impacto catastrófico". Nesta fase, a organização estima que venham a existir necessidades urgentes de abrigo, apoio económico, água potável e assistência à saúde.

Entretanto, o governador de Geórgia ordenou a evacuação de toda a costa daquele estado norte-americano. Horas antes, o governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, também ordenou uma evacuação obrigatória de toda a costa daquele estado, que poderá vir a ser atingido pelo furacão ao longo da semana. A ordem abrange cerca de um milhão de pessoas.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, "há uma probabilidade crescente de que ventos fortes e uma maré de tempestade perigosa atinjam as costas da Geórgia, da Carolina do Sul e da Carolina do Norte no final desta semana".

A instituição prevê ainda "ventos e tempestades" nas ilhas Ábaco e Grande Bahama e pede à população para "se abrigar imediatamente".

Na última atualização, o Centro Nacional de Furacões aconselhou os moradores das Bahamas a não deixarem os abrigos até o furacão passar, pois esta é uma situação que implica "risco de vida".

Segundo a instituição, "os ventos aumentarão rapidamente", prevendo-se rajadas de vento de 320 km/horas. É esperado um cenário de "destruição extrema".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG