Dorian perde força mas Flórida mantém-se em alerta máximo

As autoridades avisaram que apesar de ter baixado para a categoria 3, a tempestade é ainda muito poderosa, com ventos que podem chegar perto dos 200 km/h. Rasto de destruição arrasou as Bahamas.

As autoridades norte-americanas anunciaram que o Furacão Dorian baixou da categoria 4 para a 3, mas a menor força da tempestade que tem devastado o arquipélago das Bahamas não faz diminuir os níveis de alerta no estado da Florida, cuja costa este será a próxima região a ser afetada nas próximas horas.

É que, de acordo com os especialistas, os ventos são atingem agora os 193 quilómetros por hora, pelo que continua a ser uma tempestade poderosa que pode destruir casas e a costa este da Florida.

De acordo com a CNN, alguns abrigos na cidade de Stuart deixaram de aceitar mais pessoas que deixaram as suas casas para se protegerem do furacão, uma vez que já passou o prazo limite para que a evacuação fosse feita. Nesse sentido, terão de se abrigar pelos seus meios, sendo que aquela localidade é uma das mais vulneráveis à tempestade e às inundações, pois muitas pessoas vivem junto às margens de dois rios que podem rapidamente aumentar o nível da água.

Refira-se que milhões de pessoas receberam ordem de evacuar as suas casas não só na Florida, mas também nos estados da Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul. Desde a semana passada que as populações se preparam para a chegada do Furacão Dorian protegendo as suas casas, armazenando alimentos e medicamentos.

Rasto de destruição nas Bahamas

O rasto de devastação causa do pelo Furacão Dorian nas Bahamas foi enorme. Os ventos chegaram a atingir os 297 quilómetros por hora, arrancando telhados de muitas casas, enquanto as inundações atingiram zonas a 700 metros da costa.

As imagens da destruição causada na ilha de Great Guana Cay são impressionantes e foram filmadas por uma empregada de um resort turístico, Jetta Clavi, que mostra bem o desespero causado pela maior tempestade que atingiu as Bahamas, relatando ter visto algumas pessoas a tentarem nadar nas águas turvas até um edifício grande, mas que algumas não conseguiram e foram arrastadas pelos ventos fortes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG