Falta de funcionários impediu verificação do passaporte de um dos homem bomba na Grécia

Um bilhete de ferry de um dos terroristas suicidas foi encontrado pelas autoridades gregas. Sírio viajava com outro familiar.

O semanário grego Protothema revela que foi recuperado um bilhete de ferry em nome de um dos suicidas responsáveis pelos atentados de sexta-feira à noite. Ahmed Almohammad terá sido um dos jihadistas que se fez explodir nas imediações do Stade de France e que acabou por causar um morto. Um outro bilhete de ferry foi igualmente recuperado e será de um familiar do suspeito com o nome Mohammed Almahmod.

Na noite dos atentados foi encontrado um passaporte sírio junto do corpo desse mesmo homem bomba encontrado nas imediações do estádio onde decorria um jogo amigável entre a seleção francesa e alemã. O que levou os investigadores a apontar a investigação para a Ilha de Leros, na Grécia.

Este sábado, o vice-ministro grego da proteção civil, Nikos Toskas, avançou que o titular desse passaporte encontrado junto do Stade de France "chegou a 3 de outubro à Grécia, onde foi devidamente registado, cumprindo as regras ditadas pela União Europeia".

O barco onde Ahmed terá viajado, vindo da Síria, teria afundado ao largo dessa mesma ilha grega. Os seus ocupantes foram resgatados pelas autoridades gregas.

Dois dias depois, a 5 de outubro, o suspeito sírio e os restantes refugiados terão sido conduzidos até Kalymnos para apanhar o ferry até Atenas. O mesmo site noticioso grego revela ainda que, no dia 3 de outubro, ainda em Leros, não havia funcionários suficientes disponíveis para verificar a autenticidade do passaporte de todos os refugiados, incluindo o de Ahmed Alohammad.

Por seu turno, as autoridades sérvias garantem que os mesmos passaportes foram confirmados na Sérvia a 7 de outubro, onde um deles terá formalizado o pedido de asilo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG