Facas e muitas armas no Instagram do autor do tiroteio

A espingarda AR-15 usada no tiroteio pertencia a Nikolas Cruz, que tinha um verdadeiro arsenal em casa e gostava de o mostrar nas redes sociais

Nikolas Cruz, o norte-americano de 19 anos que na quarta-feira matou a tiro 17 pessoas no liceu que tinha frequentado, em Parkland (Florida, sul dos Estados Unidos) costumava mostrar o seu arsenal de armas no Instagram. A conta foi entretanto suspensa.

Segundo os media norte-americanos, como o jornal The Sun, a conta do autor do mais recente massacre numa escola dos EUA tinha o nome de @cruz_nikolas e já evidenciava o gosto do jovem de 19 anos por facas e armas. Antigos colegas disseram entretanto que o jovem gostava de ensinar aos colegas de turma como usar determinado modelo.

A sua última imagem de perfil mostrava-o com o rosto coberto por um lenço e com um boné na cabeça Numa das imagens, surge um sapo que foi brutalmente dissecado e uma outra fotografia mostra várias armas depositadas em cima da cama.

A espingarda AR-15 usada no tiroteio pertencia a Nikolas Cruz. Na Florida, um jovem de 18 anos (menor, já que a idade da maioridade nos Estados Unidos é 21 anos) pode comprar e ter armas de fogo como esta, desde que tenha autorização dos pais ou do responsável legal.

A Florida é um estado com uma regulamentação relativamente permissiva no que diz respeito a armas de fogo em comparação com outros estados dos EUA. Mesmo os não residentes podem transportar armas pequenas (pistolas e revólveres), desde que tenham permissão para o fazer e não as mostrem em público.

O Estado proíbe o uso de metralhadoras, rifles ou espingardas, mas considera crime existir um registo de armas de fogo porque o considera "uma forma de assédio" aos cidadãos.

Nikolas Cruz - um órfão apontado como tendo um passado problemático - ficou detido sem direito a fiança.

O tiroteio saldou-se em 17 mortos, 14 feridos hospitalizados e centenas de alunos em pânico nas ruas perto do liceu. Foi o ataque mais sangrento a uma escola desde que um homem armado atacou uma escola primária em Newtown, Connecticut, há mais de cinco anos.

As autoridades não forneceram muitos detalhes sobre as motivações de Nikolas Cruz, além de terem informado que o rapaz foi expulso do liceu - frequentado por cerca de 3 mil alunos.

Os alunos que o conheciam descrevem Cruz como um adolescente de caráter volátil, com comportamentos estranhos que terão feito com que outros alunos terminassem amizades com ele.

A mão de Nikolas Cruz, Lynda Cruz, morreu de pneumonia a 1 de novembro último, de acordo com vizinhos, amigos e família, citados pelo Sun Sentinel. O pai de Cruz tinha morrido há muitos anos, de ataque cardíaco.

Nikolas e o seu irmão biológico, Zachary, tinham ambos sido adotados pelo casal Cruz quando estes se mudaram de Long Island, Nova Iorque, para o Condado de Broward, Florida.