Ex-senador russo condenado por desvio de verbas destinadas a fábrica de armas na venezuela

Sergey Popelnyukhov terá dado desfalque de 18,27 milhões de euros

Um tribunal russo condenou o ex-senador federal Sergey Popelnyukhov a sete anos de prisão por envolvimento num desfalque de 1.000 milhões de rublos (aproximadamente 18,27 milhões de euros) destinados à construção de fábricas de armamento na Venezuela.

A condenação foi hoje divulgada por várias agências de notícias da Rússia, que explicam que o julgamento teve lugar na segunda-feira no Tribunal do Distrito de Lefortovsky, Moscovo, e que o projeto passava pela produção de fuzis de assalto Kalashnikov, em território venezuelano.

"Verificou-se que o réu tinha elaborado um criminoso plano para roubar o dinheiro. Os promotores tinham pedido uma condenação de oito anos de prisão", explica.

Por outro lado, o tribunal aceitou ainda um pedido de indemnização de 1,14 milhões de rublos (20.560 euros) apresentado pela empresa de comércio e exportação de armamento, Rosoboronexport.

Segundo o Ministério Público da Rússia, o ex-senador "roubou" os quase 18,27 milhões de euros que a sua empresa tinha recebido da Venezuela para a construção de fábricas de fuzis de assalto Kalashnikov e munições auxiliares.

"O negócio foi feito como parte do contrato com a Rosoboronexport, empresa de comércio de armas" explica.

Ainda segundo o Ministério Público, construtores envolvidos na construção de instalações para as fábricas denunciaram atrasos no pagamento de salários, situação que chamou a atenção do Serviço Federal de Segurança da Rússia, responsável pela segurança dos objetos industriais.

"Os prazos para a colocação em marcha do serviço foram repetidamente adiados até finais de 2015. A defesa do réu tinha argumentado que as fábricas não foram construídas devido à inflação na Venezuela", sublinha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG