Europol desmantela grupo finlandês envolvido em tráfico sexual

As autoridades europeias detiveram seis alegados membros de um grupo finlandês envolvido no tráfico de seres humanos "para fins de exploração sexual", apreendendo quase três milhões de euros em ativos, anunciou hoje a Europol.

Em 2016, as autoridades espanholas abriram uma investigação sobre um grupo finlandês, suspeito de estar envolvido no tráfico de seres humanos "para fins de exploração sexual" e lavagem de dinheiro.

De acordo com a informação disponibilizada pela Europol, que coordenou a investigação em cooperação com a Eurojust (Unidade Europeia de Cooperação Judiciária), o principal suspeito, com sede em Marbella, Espanha, geria um site com anúncios de serviços sexuais, "realizou atividades criminosas em pelo menos 15 países" e "usou intermediários para canalizar produtos criminosos para contas bancárias internacionais em várias moedas".

As mulheres envolvidas neste tráfico eram principalmente de origem nigeriana e trabalhavam como prostitutas na Finlândia e na Suécia, revelou a Eurojust num comunicado separado.

Em comunicado, o serviço Europeu de polícia explicou que a operação, denominada "Webmaster", levou ao encerramento de 16 portais na Internet que promoviam serviços sexuaise à detenção dos três principais suspeitos, de nacionalidade finlandesa, que agora se encontram detidos em Espanha. Outros suspeitos foram detidos em Malta, na Finlândia e na Roménia, referiu a mesma fonte.

A polícia congelou contas bancárias dos suspeitos em 12 países, incluindo Hong Kong, e apreendeu carros de luxo, joias e cerca de 30 mil euros em dinheiro, de acordo com a Europol.

Exclusivos