Europa "falhou" no problema dos refugiados, diz Juncker

Presidente da Comissão Europeia diz ser "inaceitável" que países europeus recusem acolher refugiados e ponham em causa "reputação da Europa".

O presidente da Comissão Europeia considerou hoje que "a Europa falhou" na forma de lidar com o problema dos refugiados. Para Jean-Claude Juncker "é inaceitável" que países europeus se recusem acolher migrantes e ponham em causa a "reputação da Europa" no mundo.

"Sei do que estou a falar. Porque, nos encontros com colegas de fora da Europa, noto que a reputação europeia tem sido danificada, pela forma como os europeus não encontram uma solução para o problema dos refugiados, que seja aceitável para os nossos países, para nós e para as pessoas afetadas", disse o presidente da Comissão.

Nos encontros com colegas de fora da Europa, noto que a reputação europeia tem sido danificada, pela forma como os europeus não encontram uma solução para o problema dos refugiados

Juncker entende que a falta de solução para o problema dos refugiados é ainda mais difícil de perceber, quando ocorre num continente que tem as condições de vida da Europa.

"Somos o mais rico continente do mundo. Todos, no mundo, admiram a Europa pela gigantesca performance e pela nossa história. E, agora aparecemos como a mais fraca e a mais pobre parte do mundo. Isto não pode refletir a globalidade das ambições europeias.

Sem nomear os países que mais têm contribuído para afetar a reputação da Europa, na relação com os refugiados, o luxemburguês Juncker diz que nesta matéria não está disposto a que "alguns Estados-membros digam que não estão disponíveis para aceitarem refugiados. Isso não é possível. Corremos o risco de ter danos em larga escala, na nossa reputação pelo mundo".

Jean-Claude Juncker falava na apresentação de um balanço sobre o trabalho da Comissão, colocando a crise dos refugiados entre outros com que terá de lidar este ano, como a relação com o Reino Unido ou o terrorismo.

Bruxelas

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG