EUA instam Ucrânia a "evitar uma escalada das tensões" com a Rússia

Presidente ucraniano colocou tropas na fronteira com a Crimeia em "alerta máximo de combate"

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu na sexta-feira ao Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, que tente "evitar uma escalada das tensões" com a Rússia na península da Crimeia, informou a Casa Branca.

Numa chamada telefónica, Biden assegurou também a Poroshenko que os Estados Unidos pediram "o mesmo" à Rússia.

"Os dois líderes [Biden e Poroshenko] reiteraram o seu firme apoio às vias políticas e diplomáticas para restabelecer a soberania da Ucrânia e a sua integridade territorial", indica o comunicado da Casa Branca, que recordou que a Crimeia está "ocupada" pela Rússia, em "violação do direito internacional".

Na quarta-feira, o Presidente russo, Vladimir Putin, denunciou que as unidades de inteligência militar ucranianas tentaram infiltrar-se na Crimeia em duas operações de sabotagem, com o objetivo de atentar contra "infraestruturas vitais da península".

Poroshenko, por seu lado, ordenou, na quinta-feira, que todas as tropas ucranianas destacadas na fronteira com a Crimeia e na linha de separação com os rebeldes do este do país fossem colocadas em "alerta máximo de combate".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG