EUA dão autorização total ao antiviral Remdesivir. Portugal compra 100 mil frascos

Os laboratórios Gilead anunciaram ter recebido aprovação para o medicamento, comercializado com a marca Veklury, sublinhando que é o único tratamento específico contra a covid-19 com este tipo de autorização.

A agência norte-americana do medicamento (FDA, em inglês) concedeu esta quinta-feira a autorização plena para a utilização do medicamento antiviral Remdesivir para pacientes hospitalizados com covid-19.

A informação foi avançada pelo fabricante, a Gilead, que em maio último tinha obtido a aprovação condicionada do medicamento.

A Gilead anunciou ter recebido aprovação para o medicamento, comercializado com a marca Veklury, sublinhando que é o único tratamento específico contra a covid-19 com este tipo de autorização após um procedimento de verificação mais rigoroso e definitivo.

Outros tratamentos receberam aprovações de emergência.

A cotação das ações da Gilead na Bolsa de Nova Iorque subiu 4% pouco depois do anúncio.

A Direção-Geral da Saúde adiantou neste mesmo dia que vai adquirir entre este mês e março de 2021 mais de 100.000 frascos do medicamento antiviral Remdesivir, com a designação comercial Veklury, para tratamento de doentes com covid-19.

A decisão foi tomada em Conselho de Ministros e anunciada pela ministra da Saúde, Marta Temido, que explicou que "a aquisição de mais de cem mil frascos" terá um custo de cerca de 35 milhões de euros, uma vez que cada um custa 345 euros.

O Remdesivir é indicado para o tratamento de doentes adultos e adolescentes com pneumonia que necessitem de oxigénio suplementar e foi autorizado na União Europeia para a covid-19, lembrou Marta Temido.

A pandemia de ​​​​​​​covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.245 em Portugal.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG