Espanha faz esta 2.ª feira primeiro ensaio clínico com humanos de vacina contra a covid-19

O ensaio clínico é da farmacêutica Janssen e terá lugar nos hospitais La Paz e La Princesa, em Madrid e no Marqués de Valcecilla, em Santander. Ao todo participam 190 voluntários. Começa esta segunda-feira, em Santander, e na quarta, nos dois hospitais de Madrid.

A notícia foi dada pelo investigador principal e coordenador da Unidade de Ensaios Clínicos do Hospital La Paz de Madrid e médico especialista em Farmacologia Clínica, Alberto Borobia, que adiantou que a administração da primeira dose da vacina aos 190 voluntários que participarão neste ensaio em Espanha estará concluída no dia 22 de setembro nos três hospitais.

Nos hospitais madrilenos, a vacina será testada em 75 voluntários, 50 deles saudáveis com idades compreendidas entre os 18 e os 55 anos e que não tenham estado em contacto com doentes, aos quais se juntarão 25 voluntários com mais de 65 anos que podem ter uma doença crónica associada à idade, mas que esteja controlada e estável, explicou o especialista, citado pelo ABC, para garantir que são excluídas pessoas com fatores de risco que favoreçam a evolução da doença ou um mau prognóstico da mesma.

Este é o primeiro ensaio clínico autorizado pela Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários (AEMPS) da vacina Ad26Cov2S contra a covid-19, desenvolvida pela Janssen, que pertence à Johnson & Jonhson e que poderá oferecer resultados definitivos sobre a sua eficácia e segurança dentro de um ano e quatro meses.

Nesta segunda fase será avaliada a administração da vacina em doses diferentes para testar qual é a mais ativa e adequada em termos de segurança e eficácia e das análises intermédias podem obter-se resultados preliminares que podem ajudar a tomar decisões, como a possibilidade de passar à terceira fase antes de concluir o seguimento previsto dos voluntários, que é de 16 meses.

Quanto à segurança dos ensaios, Alberto Borobia assegurou, que não espera problemas, uma vez que o vetor utilizado está a ser testado em quatro ou cinco outras vacinas, já foi ensaiado em mais de 80.000 voluntários e mostrou-se seguro, salvaguardando que "não há fármacos que não produzam reações adversas".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG