Espanha contra medida de Trump que impede entrada de muçulmanos

Mariano Rajoy: "Espero que no futuro isto seja resolvido"

O chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, manifestou-se hoje em Madrid contra a medida tomada pelo novo Presidente dos Estados Unidos que impede a entrada nesse país durante três meses de cidadãos de sete países muçulmanos.

"Espero que no futuro isto seja resolvido e nos instalemos todos numa situação de normalidade", disse Rajoy citado pela agência espanhola Efe.

O chefe do Executivo sublinhou que não está a favor "nem de vetos nem de fronteiras" e considerou que não acredita que "o mundo vai caminhar nessa direção".

Trump assinou no passado dia 27 de janeiro um decreto presidencial que impede a entrada nos Estados Unidos durante três meses aos cidadãos do Iraque, Irão, Iémen, Líbia, Somália, Sudão e Síria, no âmbito de um pacote de medidas para proteger o país de "terroristas islâmicos radicais".

Durante o último fim de semana, a "ordem executiva" anti-imigração de Trump gerou protestos com milhares de pessoas nos principais aeroportos dos Estados Unidos.

Exclusivos