Espanha com novo máximo diário de casos. Regista 25 595 contágios nas últimas 24 horas

O Ministério da Saúde espanhol indica que foram ainda registadas mais 234 mortes devido à doença causada pela infeção pelo novo coronavírus.

A Espanha, nas últimas 24 horas, registou 25 595 novas infeções pelo novo coronavírus, o que representa um novo máximo diário, segundo o Ministério da Saúde. Os dados divulgados esta sexta-feira indicam que foram notificadas mais 234 mortes por covid-19.

Em estado de emergência, que vai prolongar-se até maio, Espanha confirmou, desde o início da pandemia, 1 185 678 diagnósticos da doença e 35 878 óbitos.

Tal como o número de infetados, também as hospitalizações continuam a aumentar. Há agora 18 162 doentes internados em Espanha. Em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) são 2482, indicam as autoridades de saúde, o que significa 27% das camas desse serviço.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 2296 pessoas, das quais 492 na Catalunha, 404 na Andaluzia, e 265 em Madrid.

Taxa de incidência sobe para 485 casos por 100 mil habitantes

A taxa de incidência acumulada, referente aos últimos 14 dias, voltou a subir. Passou de 468 na quinta-feira para 485 casos por 100 mil habitantes, indica o novo balanço da pandemia em Espanha. Os valores deste indicador que mais preocupam as autoridades de saúde registam-se em Melilla (1276), Navarra (1187) e Aragão (1029), o dobro da média nacional.

A polícia está em força nas estradas espanholas para impedir deslocações desnecessárias entre comunidades autónomas e municípios.

A maior parte das regiões espanholas, que têm autonomia em matéria de política de saúde, decidiu confinar os seus territórios ao nível de toda a comunidade autónoma e em muitos casos ao nível dos municípios, autorizando deslocações apenas em casos de necessidade (trabalho e saúde, entre outros).

O parlamento espanhol aprovou na quinta-feira a prorrogação do estado de emergência para lutar contra a pandemia de covid-19 durante seis meses, até 9 de maio de 2021.

A medida, que já está em vigor desde o último domingo para tentar contrariar a progressão da pandemia em Espanha, estabelece o recolher obrigatório, menos nas Canárias, das 23:00 às 06:00, podendo cada uma das comunidades autónomas adiantar ou atrasar a hora de início em uma hora.

O estado de exceção também outorga a cada uma das regiões espanholas os instrumentos jurídicos necessários para decidir medidas como o confinamento obrigatório, sem necessitar da autorização da justiça.

Não serão necessários confinamentos em casa, diz ministro da Saúde

O Governo regional de Madrid decidiu confinar a população da região apenas nos próximos dois fins de semana, que são prolongados, até segunda-feira, devido a terem dois feriados.

O Ministro da Saúde espanhol, Salvador Illa, é da opinião de que, com as medidas tomadas pelas comunidades autónomas, para "estabilizar, reduzir e manter baixa" a curva de infeções de covid-19, não será necessário estabelecer um confinamento em casa, como foi o caso durante a primavera.

"Com as medidas tomadas hoje, não vamos ver o seu efeito amanhã, mas sim dentro de alguns dias", salientou hoje Illa, acrescentando que, com os instrumentos de avaliação da situação estabelecidos, os governos regionais receberam "um quadro de estabilidade e certeza" para a tomada de decisões durante os próximos seis meses.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2468 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (46.229 mortos, mais de 989 mil casos), seguindo-se Itália (38.321 mortos, mais de 647 mil casos), França (36.020 mortos, mais de um 1,1 milhões de casos), Espanha (35.878 mortos, quase 1,2 milhões de casos).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG