Encontrado navio romano que naufragou junto às Baleares há 1800 anos

Dentro do navio foram encontradas algumas peças de cerâmica que podem ter sido feitas em Portugal

Uma equipa de arqueólogos descobriu um antigo navio romano que naufragou ao largo da costa da ilha Cabrera, parte das ilhas Baleares espanholas, há mais de 1800 anos. Os investigadores dizem que os destroços do navio estão em boas condições de conservação e que muitas das peças de barro que a embarcação da Roma antiga transportava foram encontradas na posição original.

O navio, com cerca de 20 metros de comprimento, foi encontrado a 70 metros de profundidade, segundo o El Pais, e fotografado por mergulhadores profissionais em outubro de 2016. Os arqueólogos do Instituto Balear de Estudos de Arqueologia Marítima acreditam que era um barco mercante, que terá naufragado entre os séculos III e IV e resistiu praticamente intacto porque as águas em que se encontra fazem hoje parte da área protegida de um parque nacional.

"Pelo que sabemos, é a primeira vez que se encontram destroços de navio em águas espanholas completamente inalterados desde o naufrágio", disse Javier Rodríguez, um dos arqueólogos, na apresentação do achado no gabinete de Cultura e Património do Conselho de Palma de Maiorca, esta sexta-feira.

Dentro da embarcação, que foi batizada pelos arqueólogos como Cabrera XIV, foram encontradas cerca de duas mil ânforas - vasos de barro. A maioria terá sido produzida no norte de África, mas os arqueólogos admitem que algumas possam ter sido feitas no sul de Portugal.

O navio naufragou provavelmente enquanto fazia a rota entre o norte de África, Península Ibérica, sul de França e Roma. "As ilhas baleares estavam mesmo a meio do caminho e eram um bom refúgio para as embarcações que tinham que se proteger dos temporais", explicaram os investigadores. "Provavelmente, não conseguiram chegar ao porto por causa do mau tempo e o barco afundou-se".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG