Emboscada da Al-Qaeda mata 20 recrutas do exército iemenita

Emboscada aconteceu de madrugada próximo da localidade de Ahwa. Jovens foram mortos a tiro

Pelo menos duas dezenas de soldados iemenitas, jovens recrutas do exército, foram mortos numa emboscada realizada por militantes da Al Qaeda no sul do Iémen, onde a rede jihadista é muito ativa, indicou hoje fonte militar local.

Segundo a fonte, citada pela France Presse e que solicitou anonimato, a emboscada aconteceu de madrugada próximo da localidade de Ahwar, na província de Abyane, quando os soldados seguiam a bordo de três veículos civis.

O porta-voz militar indicou que os jihadistas obrigaram os jovens militares iemenitas a sair dos veículos, acabando, depois, por os abater a tiro.

As vítimas mortais são recrutas para o jovem exército que o Governo internacionalmente reconhecido está a criar, com vista a restabelecer a segurança nas zonas que controla.

O Iémen, um país pobre na península arábica, está próximo do caos depois de os rebeldes xiitas Houthis, acusados pelos árabes sunitas de ligação ao Irão (também xiita), terem entrado na capital, Sana, em setembro de 2014.

O conflito agravou-se em março de 2015 com a intervenção de uma coligação militar árabe, liderada pela Arábia Saudita, que saiu em apoio ao Governo reconhecido internacionalmente.

Os jihadistas da Al Qaeda e do grupo Estado Islâmico (EI) têm lucrado com o caos para reforçar o controlo do sul e sudeste do Iémen.

Após ignorarem por demasiado tempo a presença dos jihadistas no sul do país, as forças regulares e a coligação internacional começaram recentemente a desencadear operações militares contra posições dos dois grupos terroristas.

Segundo as Nações Unidas, em apenas um ano, o conflito no Iémen custou a vida a mais de 6.300 pessoas, metade delas civis.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG