E agora no Brasil?

Perguntas e respostas sobre o futuro depois do adeus de Dilma

Temer assume já a presidência definitiva? Que acontece com Dilma?

Sim, Temer, do PMDB, é o novo presidente do Brasil e, nessa qualidade, viaja já para o encontro do G20, em Pequim. Dilma, do PT, tem 30 dias para sair do Palácio do Alvorada. O seu futuro político, profissional e pessoal está em aberto.

A defesa de Dilma vai recorrer ao Supremo? Tem hipóteses de sucesso?

Essa solução ainda estava em estudo mas ao que tudo indica sim, Dilma recorrerá até à última instância. As hipóteses de sucesso são para lá de remotas - a decisão do plenário do Senado, ainda para mais já sob presidência de um juiz do Supremo, encerra a questão.

Temer pode ficar descansado?

Não: corre no Tribunal Eleitoral uma ação do PSDB, por acaso aliado do governo, contra a candidatura da dupla Dilma-Temer, em 2014, por abuso de poderes político e económico.

Porque não houve eleições?

Porque a Constituição brasileira não o prevê. Aqueles que as defendem, precisariam antes disso de convencer três quintos dos deputados e depois dois terços dos senadores a alterar a Constituição. Por isso, o tema "eleições" foi sempre "utópico", por mais que Dilma e Temer sofram enorme rejeição popular e a maioria dos cidadãos preferisse essa solução. As eleições presidenciais continuam, pois, marcadas para 2018.

Temer não tem vice-presidente. E vai a Pequim. Quem assume a presidência?

Rodrigo Maia, do partido Democratas, recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, no lugar do afastado Eduardo Cunha (PMDB).

Há quanto tempo o PMDB não tinha um presidente?

Desde 1994. O partido teve três presidentes em democracia sem serem eleitos.

Em São Paulo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG