Duas novas detenções por ligações ao ataque de Westminster

Já são dez as pessoas detidas por suspeitas de associação ao ataque em Londres em que morreram quatro pessoas, além do atacante

A polícia britânica anunciou esta manhã a detenção de mais duas pessoas no âmbito da investigação ao ataque de quarta-feira em Westminster, junto ao parlamento britânico, em Londres. Sobe assim para dez o número de pessoas detidas pelas autoridades, depois dos raides realizados durante a madrugada de quinta-feira em Londres e Birmingham.

O chefe da unidade antiterrorista da polícia de Londres, Mark Rowley, informou esta manhã que foram feitas mais duas detenções "significativas" nas Midlands Ocidentais (centro de Inglaterra) e no noroeste.

Explicou ainda que a investigação está centrada em perceber as motivações do autor do ataque, identificado como Khalid Masood, e a forma como este o preparou e se agiu sozinho, inspirado pela propaganda terrorista ou se foi encorajado por outros.

Mark Rowley especificou que o nome de nascimento de Masood é Adrian Russell Ajao e fez um apelo àqueles que o conheciam bem no sentido de darem informações que possam ajudar as autoridades.

O responsável da unidade antiterrorista da Scotland Yard adiantou ainda que duas pessoas continuam em estado grave no hospital, uma delas em risco de vida.

O ataque fez quatro vítimas mortais, além do próprio atacante: o polícia Keith Palmer, o norte-americano Kurt Cochran, 54 anos, a britânica com origem galega Aysha Frade, 43, e Leslie Rhodes, 75.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG