Macron fechou o debate: "Recuso o espírito de derrota e de ódio"

Os candidatos à segunda volta das presidenciais francesas estiveram frente a frente antes do escrutínio de domingo num debate duro.

Uma Marine Le Pen decidida a apresentar Emmanuel Macron como o candidato do sistema, o herdeiro de François Hollande, e um Macron empenhado em revelar a falta de preparação e as "asneiras" da rival. Este podia ser o resumo das duas horas e meia de frente a frente entre os candidatos à segunda volta das presidenciais francesas que se disputa no domingo dia 7.

A Europa foi um dos temas que mais dividiu o candidato do En Marche! e a candidata da Frente Nacional, com Le Pen a não esclarecer totalmente se quer acabar com o euro, dizendo que pretende o regresso ao franco, mas que algumas transações internacionais seriam feitas "noutra moeda". Já Macron resumiu a sua posição a "o contrário de tudo o que disse Marine Le Pen". O ex-ministro defendeu "uma França forte numa Europa que protege".

À medida que o tempo passava e diante da incapacidade dos moderadores para controlar os candidatos, o tom foi subindo, com Macron a acusar Le Pen de se "submeter [ao presidente russo, Vladimir] Putin" e a candidata da Frente Nacional a garantir que o rival "está permanentemente de cócoras diante da Alemanha".

No domingo os franceses vão às urnas escolher entre o candidato do En Marche!, vencedor da primeira volta, e a candidata da Frente Nacional. As sondagens dão 20 pontos percentuais de vantagem ao centrista frente à rival de extrema-direita.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG