Doou sémen a 11 clínicas de fertilidade e agora tem 102 filhos

Lei holandesa proíbe a doação de esperma a clínicas diferentes

Um homem doou sémen a 11 clínicas de fertilidade diferentes na Holanda durante uma década e é agora pai de 102 filhos. Segundo as leis holandesas, cada doador de esperma não pode ser pai de mais de 25 crianças e tem de fazer as doações sempre à mesma clínica.

O caso foi descoberto após várias mulheres terem alertado as autoridades de que um homem estava a fazer doações a vários centros de fertilidade. Isto é proibido por lei para evitar que irmãos se envolvam ou se casem entre si.

Os doadores de esperma são obrigados a assinar contratos em que se comprometem a não doar sémen a mais do que uma clínica, mas não há forma de garantir que não o fazem, segundo o Daily Mail. Os homens podem doar esperma à mesma clínica 25 vezes e por cada vez que o fazem recebem 25 euros.

O homem contou a um jornal holandês que apenas "queria fazer as pessoas felizes" e o seu objetivo "não era ter o máximo de filhos possíveis".

"Fazia-me sentir prestável. A gratidão dos médicos e dos futuros pais é ótima", disse o indivíduo, que não foi identificado. "As clínicas ficam logo felizes se encontram alguém que cumpra os requisitos".

As autoridades holandesas encontraram também outro homem que doou sémen a várias clínicas, mas este último é pai de apenas duas crianças.

A Associação Nacional de Ginecologistas pediu que as amostras destes dois homens deixassem de ser utilizadas imediatamente.

Este ano, descobriu-se na Holanda que um médico que tinha uma clínica de inseminação artificial usava o seu próprio esperma em vários casos, suspeitando-se que tenha cerca de 60 filhos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG