Dono (morto) de bordel foi eleito no Nevada com quase 69%

Apesar de falecido há cerca de três semanas, Dennis Hof, o dono do bordel mais famoso do mundo, foi reeleito para uma assembleia legislativa no Nevada

Conhecido pelos espetadores da SIC Radical pelo programa "Rancho das Coelhinhas", e protagonista nos EUA de reality shows envolvendo sempre os seus bordéis, Dennis Hof, que se juntou aos Republicanos através de Donald Trump, venceu a democrata Lesia Romanov (uma administradora escolar), na eleição para o Distrito 36 do estado do Nevada.

Hof morreu enquanto dormia, em 16 de outubro, na sequência de uma festa de vários dias com que se celebrou o seu 72º aniversário, num dos seus ranchos.

Apesar disso, os Republicanos não lhe retiraram o nome do boletim. Nas assembleias eleitorais estava claramente indicado que o candidato já havia falecido. Mas mesmo assim venceu a eleição, por 68,3% contra 32% para a candidata democrata.

Estando em causa um dono de bordéis, evidentemente que a campanha de Hof celebrou efusivamente o facto de o "candidato" a certa altura ter aparecido nas projeções de voto com ...69% dos votos. Uma alegria partilhada no Twitter.

O seu lugar será preenchido por nomeação, cabendo a um republicano, num complicado processo que envolverá todas as comissões eleitorais dos condados que integram o Distrito 36 - ou seja, não haverá novo escrutínio. Foi precisamente por saberem que o lugar iria para um republicano se Hof vencesse que o partido insistiu numa campanha forte em torno do candidato morto. A sua vitória contrariou, aliás, uma queda geral do voto republicano no Nevada (o estado de Las Vegas).

Chuck Muth, coordenador da campanha, explicou que se Hof tivesse ido a votos estando vivo, provavelmente suscitaria muito mais reservas do eleitorado conservador, precisamente devido ao seu perfil "profissional". Contudo, sabendo o eleitorado que Hof nunca ocuparia o lugar e que seria substituído por um republicano mais "normal", continuou a apostar na eleição.

Foi nesse sentido a explicação que deu à Reuters: "Muitos republicanos sentiam desconforto em votar em Dennis por causa da natureza do seu negócio. Mas, sabendo que ele estava morto, sentiram-se mais confortáveis em depositar o voto nele, por saberem que depois o lugar iria para outro republicano."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG