Dois homens detidos na Índia por vender uma "lâmpada de Aladino"

Médico indiano pagou 80 mil euros pelo objeto, mas não foi o único a ser enganado com a promessa de saúde, fortuna e boa sorte. Esquema incluía mesmo a evocação de um falso génio.

Dois homens que convenceram um médico indiano a comprar uma "lâmpada de Aladino" por 80 mil euros -- chegando mesmo a evocar um falso génio -- foram detidos na Índia.

Laeek Khan denunciou os homens à polícia de Uttar Pradesh, depois de ter percebido que a lâmpada não tinha os poderes mágicos prometidos, como os da história de Aladino.

"Os trapaceiros tinham chegado a acordo para o pagamento de muito mais dinheiro, mas o médico pagou cerca de sete milhões de rupias", disse à AFP um responsável da polícia local. Os homens foram detidos na quinta-feira e vão continuar presos à espera da acusação.

"A mulher de um destes homens também esteve envolvida na fraude. Está em fuga", acrescentou Amit Rai.

Na sua queixa, apresentada no domingo passado, Khan disse que um dos homens fingiu ser um ocultista e evocar um jinn (um génio, na mitologia árabe), a parti da lâmpada, de acordo com os media locais. Mas quando Khan pediu para tocar no génio ou levar a lâmpada para casa, eles recusaram, dizendo que podia fazer-lhe mal.

Mas acabaram por vender a lâmpada, prometendo ao médico que esta lhe traria saúde, fortuna e boa sorte. Khan disse mais tarde que percebeu que o génio era apenas um dos homens, disfarçado.

"Os homens também enganaram outras famílias com o mesmo esquema. O total do valor que conseguiram chega a vários milhões de rupias", disse Rai

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG