Democratas e republicanos com acordo para desbloquear novo plano de ajuda económica

Democratas e republicanos alcançaram neste domingo um acordo no Congresso dos Estados Unidos para a aprovação de um novo plano de apoio à economia, que estava em negociação desde o verão, anunciou o líder republicano do Senado, Mitch McConnell.

"Podemos finalmente dizer o que nossa nação precisa ouvir há muito tempo. Mais ajuda (económica) está a caminho", disse McConnell ao Senado, em alusão a um plano de 900 mil milhões de dólares (cerca de 735 mil milhões de euros).

"Os quatro líderes do Senado e da Câmara (de Representantes) concluíram um acordo", acrescentou.

"Enquanto os nossos cidadãos continuam a lutar contra o coronavírus nesta época de festas, eles não lutarão sozinhos", acrescentou, lamentando, no entanto, que esse acordo não tenha sido alcançado "há meses".

Diante de milhões de americanos que perderam o emprego e tantos outros que correm o risco de perder, "este programa irá renovar e estender uma série de importantes benefícios federais de desemprego que ajudaram as famílias a sobreviver", comentou.

McConnell disse ainda que o texto deveria agora ser finalizado evitando "qualquer obstáculo de última hora" e cooperando "para aprovar esta legislação em ambas as câmaras" do Congresso.

Por sua vez, o líder da maioria democrata na Câmara de Representantes, Steny Hoyer, disse que a votação acontecerá nesta segunda-feira (21) nas duas câmaras.

O Congresso também decidiu prorrogar por 24 horas a lei de curto prazo que permite o financiamento dos governos federais, medida que visa evitar um "shutdown" enquanto o orçamento de 2021 deve ser votado.

As duas partes - democratas e republicanos - culpam-se há meses pelo bloqueio das negociações para este segundo plano de ajuda económica para combater as consequências da pandemia de covid-19 no país.

O primeiro, no valor gigantesco de 2,2 biliões de dólares (1,8 mil milhões de euros), foi votado com urgência no final de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG