David Valadao. O quarto lusodescendente a caminho do Congresso dos EUA

David Valadao deverá recuperar lugar na Câmara dos Representantes que perdeu em 2018 e juntar-se a Jim Costa, Devin Nunes e Lori Loureiro Trahan na equipa de lusodescendentes.

David Gonçalves Valadao está à frente do concorrente democrata no 21.º distrito da Califórnia e encaminha-se para regressar ao Congresso, em Washington, onde terá mais três lusodescendentes na Câmara dos Representantes.

Valadao, um republicano de 43 anos, nasceu em Hanford, uma pequena cidade a meio caminho de São Francisco e Los Angeles, filho de pais açorianos. Foi eleito pela primeira vez para um cargo político há dez anos, para a assembleia estadual da Califórnia.

Em 2012 foi eleito pela primeira vez para a Câmara dos Representantes, tendo sido reeleito em 2014 e 2016. Em 2018, perdeu por menos de mil votos para o democrata TJ Cox. Mais de duas semanas após as eleições, o analista David Wasserman, diretor do Cook Political Report e colaborador da NBC, atribuiu a vitória ao filho de portugueses.

A diferença de 1618 votos não foi suficiente, porém, para a agência Associated Press atribuir-lhe a vitória.

Se a carreira política parece relançada, os negócios de Valadao não correm de vento em popa. Depois de os empregados de uma empresa sua de lacticínios terem exigido mais de 300 mil dólares em compensações, abriu falência e o banco confiscou a Triple V Dairy, conta o jornal local Visalia Times Delta.

A confirmar-se a eleição de Valadao, vai encontrar na Câmara dos Representantes outro lusodescendente republicano pelo estado da Califórnia, Devin Nunes, bem como os democratas Jim Costa, também da Califórnia, e Lori Trahan, eleita pelo Massachusetts.

Devin Nunes, um defensor acérrimo de Donald Trump, ganhou notoriedade e críticas pelo seu relatório, enquanto presidente da Comissão dos Serviços Secretos da Câmara, no qual defendia a tese de que o FBI conspirara contra o presidente.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG