Covid-19. Espanha regista mais de 500 mortos e 6.500 infetados nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 514 mortos com o novo coronavírus e um aumento de 6.584 no número de infetados, de acordo com a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país.

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início da pandemia, o país teve um total de 39.673 casos de covid-19, dos quais 2.696 morreram e 3.794 tiveram alta e são considerados como curados.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 12.352 infetados e 1.535 mortos, seguida pela da Catalunha (7.864 e 282), a do País Basco (2.728 e 133) e a de Castela-Mancha (2.465 e 216).

OMS diz que pandemia está a acelerar

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou esta segunda-feira que a pandemia de covid-19 está a acelerar, mas frisou que pode ser combatida.

As declarações de Tedros surgiram num dia em que o número de casos por infeção já tinha ultrapassado os 350 mil em todo o mundo. "Não podemos ser prisioneiros das estatísticas. Podemos mudar a trajetória da pandemia", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus numa conferência de imprensa online, a partir de Genebra.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia. O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos, segundo os dados divulgados ao final da tarde desta segunda-feira.

Siga aqui todo o desenvolvimento do surto.

Recomendações da DGS:
Para evitar que a epidemia se espalhe a DGS reforça os conselhos relativos à prevenção: evitar contacto próximo com pessoas que demonstrem sinais de infeção respiratória aguda, lavar frequentemente as mãos, evitar contacto com animais, tapar o nariz e a boca quando espirra ou tosse e lavar as mãos de seguida pelo menos durante 20 segundos. Em caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre, tosse, dificuldade respiratória), a autoridade de saúde pede que não se desloque às urgências, mas para ligar para a Linha SNS 24 (808 24 24 24). A tosse é o sintoma mais frequente (65%) entre os casos confirmados, seguida de febre (46%), dores musculares (40%), cefaleia (37%), fraqueza generalizada (24%) e, por último, dificuldades respiratórias (10%).
covid19.min-saude.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG