Costeleta de bovino e porco agridoce no menu diplomático

"Foi um encontro verdadeiramente fantástico", disse Trump depois do almoço com o líder norte-coreano

Sabores orientais e ocidentais marcaram o cardápio do almoço de trabalho entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ​​​​na história cimeira que se realizou esta terça-feira em Singapura.

No menu principal deste almoço diplomático, os dois líderes tinham à disposição costeleta de bovino confitada, servida com batata gratinada e brócolos ao vapor, porco com molho agridoce, acompanhado com arroz frito e "daegu jorim", um prato típico coreano que consiste em bacalhau braseado com soja, rabanetes e legumes asiáticos.

O cardápio, revelado pela Casa Branca e que o correspondente da CNN Kevin Liptak divulgou nas redes sociais, incluiu como entradas cocktail de gambas com abacate, "kerabu", uma salada de manga verde com cobertura de mel e polvo fresco.

"Oiseon", um prato coreano de pepino recheado com carne, ovo e cenoura, também esteve entre as entradas e suscitou curiosidade entre os internautas. A jornalista da BBC Lee Minhi, correspondente na Coreia do Sul, pesquisou sobre o assunto e explicou que se trata de uma iguaria do tempo da Dinastia Joseon, que durou cinco séculos, entre 1392 e 1897

As negociações à mesa terminaram com uma tarte de chocolate preto, gelado de baunilha e uma tarte recheada com creme. "Foi um encontro verdadeiramente fantástico", disse Trump, após o repasto com o líder da Coreia do Norte.

Após o almoço, o presidente dos EUA e Kim Jong-un procederam à assinatura do acordo "histórico" que prevê a "desnuclearização completa" da Península Coreana.

"Tivemos um dia magnífico e aprendemos muito sobre cada um de nós e dos nosso países", destacou Donald Trump, depois do encontro com o líder norte-coreano.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG