Coreia do Norte simula ataque a sede da presidência sul-coreana

Exercício militar foi acompanhado pelo líder do regime norte-coreano, Kim Jong-un

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, acompanhou um exercício militar que simulou um ataque à sede da Presidência da Coreia do Sul, dizem hoje meios de comunicação norte-coreanos.

Este exercício das forças especiais norte-coreanas visou simular "a destruição de alvos inimigos específicos", como a sede da Presidência da Coreia do Sul, segundo a agência oficial KCNA.

Já o Rodong Sinmun, o órgão do Partido dos Trabalhadores, no poder, publica duas páginas com fotografias dos militares a assaltarem um edifício parecido com o palácio presidencial sul-coreano e a incendiá-lo. Outra imagem mostra Kim Jong-Un a rir-se enquanto assiste ao exercício.

"Através do exercício militar, as nossas forças espalharam uma tempestade de fogo desde a ilha de Yeonpyeong até Cheong Wa Dae", escreve a KCNA, referindo a ilha sul-coreana que foi bombardeada pela Coreia do Norte em 2010 e o nome em coreano da "Casa Azul", como é conhecida a sede da Presidência da Coreia do Sul.

Os textos não precisam a data deste exercício.

Na sexta-feira, os deputados da Coreia do Sul aprovaram a destituição da Presidente do país, Park Geun-hye, envolvida num caso de corrupção e tráfico de influências.

A destituição da Presidente tem de ser confirmada pelo Tribunal Constitucional e, até lá, o poder fica, interinamente, nas mãos do primeiro-ministro, Hwang Kyo-Ahn, que pediu ao ministro da Defesa para se manter vigilante logo após a votação parlamentar de sexta-feira por causa da Coreia do Norte.

"A Coreia do Norte vai certamente dedicar-se a provocações para semear o caos no Sul nestes momentos graves", afirmou, citado por um porta-voz.

A Coreia do Norte fez este ano dois ensaios nucleares e múltiplos de mísseis, violando resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG