Coreia do Norte diz que Trump mentiu sobre a cimeira

Norte-coreanos asseguram que só pediram o levantamento "parcial" da sanções oferecendo, em troca, o encerramento do seu principal complexo nuclear.

A versão de Donald Trump é que não houve acordo na cimeira entre os líderes dos EUA e da Coreia do Norte, porque recusou "abdicar de todas as sanções" sobre a desnuclearização, como Kim Jon-un teria solicitado. No entanto, de acordo com o Ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, a Coreia do Norte apenas pediu um levantamento parcial das sanções em troca do desarmamento nuclear.

Numa rara conferência de imprensa, Ri Yong Ho afirmou aos jornalistas que a Coreia do Norte mostrou-se disponível para oferecer, por escrito, uma suspensão permanente dos testes nucleares e intercontinentais de mísseis balísticos, considerando que Donald Trump desperdiçou uma oportunidade de negociação que "pode não repetir-se".

"Se os EUA removessem parcialmente as sanções, os artigos das sanções que prejudicam a economia e a subsistência do nosso povo, desmantelaríamos permanente e completamente todo o material nas instalações de produção de material nuclear na área de Yongbyon, incluindo plutónio e urânio", afirmou, citado pela CNN. Uma ação, adiantou, que seria feita "na presença de especialistas dos EUA".

Os comentários do ministro dos Negócios Estrangeiros surgiram algumas horas depois de Trump ter abandonado as negociações com o líder coreano, Kim Jong Un, no Vietname, e de ter afirmado que o país exigia a remoção total das sanções.

"Eles queriam que as sanções fossem levantadas na totalidade e nós não podemos fazer isso", afirmou Trump após o final da cimeira, acrescentando que prefere "assinar um bom acordo do que fazê-lo 'a correr'". "Eles estavam dispostos a desmantelar parte das áreas, mas não podíamos desistir de todas as sanções", afirmou.

"Às vezes tens que te levantar e ir embora e, desta vez, foi isso que aconteceu", disse, justificando o facto de o encontro ter terminado mais cedo

O presidente dos EUA revelou que Kim se ofereceu para desmantelar algumas partes da sua infraestrutura nuclear, incluindo o complexo nuclear de Yongbyon, mas que não estava preparado para abdicar de outras partes do programa, incluindo as usinas para produção de urânio.

Os trabalhos da cimeira tinham começado com sinais de harmonia entre o Presidente dos EUA e o da Coreia do Norte, mas o entendimento esbarrou contra a questão central da desnuclearização da península coreana, sem que houvesse possibilidade de um acordo comum.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG