Agência de Energia Atómica diz que último teste nuclear é "nova ameaça"

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Yukiya Amano, disse hoje em Seul que o último teste nuclear da Coreia do Norte demonstra um rápido progresso, que representa uma "nova ameaça".

Amano afirmou que ainda não tem capacidade para determinar se o sexto ensaio nuclear de Pyongyang, do passado dia 03 de setembro, "foi um teste de hidrogénio ou não", mas "foi muito maior que os anteriores".

"O que significa que a Coreia do Norte fez um progresso muito rápido", afirmou.

"Combinado com outros elementos, é uma nova ameaça, uma ameaça global", assegurou o diretor-geral da AIEA aos jornalistas, no final de uma reunião com a ministra dos Negócios Estrangeiros sul-coreana, Kang Kyung-wha.

Amano, que se encontra em Seul numa visita de três dias para abordar a questão norte-coreana com as autoridades, deixou a mensagem de que "agora, o mais importante é a união da comunidade internacional".

Durante o encontro, Kang e Amano acordaram intensificar a cooperação entre a Coreia do Sul e a AIEA e expressaram "grande preocupação" em relação ao sexto teste nuclear e outras provocações de Pyongyang, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano.

Amano informou também a chefe da diplomacia sul-coreana que a AIEA criou recentemente um grupo especial para a Coreia do Norte, chamado "Equipa RPDC", que quer intensificar a capacidade de verificação do programa nuclear norte-coreano.

A nova equipa foi criada em agosto e está encarregada de monitorizar o programa nuclear do regime de Kim Jong-un, bem como a formação de pessoal para esta tarefa, informou o Ministério sul-coreano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG