Conservadores vencem na Croácia, mas sem maioria podem virar-se para os nacionalistas

Segundo a sondagem à boca das urnas, o partido do primeiro-ministro Andrej Plenkovic deve conseguir 61 dos 151 lugares no parlamento, com o Movimento Patriótico de Miroslav Skoro a conseguir eleger 16.

Os conservadores da União Democrática Croata (HDZ, na sigla original) devem conseguir 61 dos 151 lugares do parlamento, segundo uma sondagem à boca das urnas, ficando numa boa posição para iniciar negociações para a formação de uma coligação que permita ao primeiro-ministro Andrej Plenkovic continuar no poder.

O partido tem dominado a política do país desde a independência em 1991. Os principais rivais, a coligação de centro-esquerda Restart (recomeçar, em inglês) liderada pelo Partido Social Democrata (SDP) de Davor Bernardic, surgem na sondagem da Ipsos com apenas 44 lugares.

Uma das opções para o HDZ conseguir a maioria é o novo partido nacionalista -- o Movimento Patriótico -- liderado por um cantor folk populista, Miroslav Skoro, que deverá conseguir 16 lugares, o que mostra uma viragem à direita dos eleitores. Skoro, ex-HDZ, foi terceiro nas presidenciais de dezembro e isso levou-o a formar o novo partido.

As legislativas deste domingo decorreram sob a sombra do coronavírus e dos efeitos da pandemia na economia do país, altamente dependente do turismo que deverá sofrer a sua maior quebra em décadas. O país registou cerca de três mil casos e 110 mortes.

A sondagem Ipsos coloca o partido ultra-conservador Most e os Verdes em quarto lugar, com oito lugares cada um.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG