Comissão eleitoral investiga UKIP por uso indevido de fundos europeus

O Parlamento Europeu pediu já a devolução de 421 mil euros

A Comissão Eleitoral britânica anunciou hoje que abriu um inquérito à possível utilização indevida de fundos europeus pelo partido eurocético UKIP na campanha a favor da saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit').

As regras que regem as subvenções europeias proíbem expressamente "o financiamento direto ou indireto de partidos políticos nacionais", explicou a comissão.

O inquérito visa determinar se o Partido da Independência do Reino Unido (UKIP) aceitou donativos da Aliança para a Democracia Direta na Europa (ADDE), uma aliança de partidos europeus em que é a formação dominante, para a campanha do referendo de 23 de junho.

O Parlamento Europeu pediu já na segunda-feira à ADDE a devolução de 421.000 euros.

Segundo uma auditoria externa, a ADDE pediu fundos para financiar "despesas não elegíveis" ligadas ao UKIP de Nigel Farage.

Os fundos foram utilizados para o pagamento de nove sondagens, durante a campanha para as legislativas britânicas de 2015 e na do referendo de 2016, nas quais a maioria das questões colocadas estava relacionada com o 'Brexit'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG