Cultivo de cocaína cresce 17% e Colômbia continua o principal produtor

Em 2016 a superfície total de plantações de coca era de 146 mil hectares, sendo agora de 171 mil hectares, segundo números da ONU.

A Colômbia continua a ser o principal produtor de cocaína do mundo. O Gabinete das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (ONUDC) divulgou esta quarta-feira, o relatório anual referente a 2017, onde se pode ver que as culturas ilícitas de folhas de coca aumentaram mais de 17%. Em 2016 a superfície total de plantações de coca era de 146 mil hectares, sendo agora de 171 mil hectares.

"Quero exprimir a minha profunda preocupação quanto à quantidade de dinheiro que geram as drogas ilegais", disse o representante na Colômbia da ONUDC, Bo Mathiasen.

Nariño, no sudoeste da Colômbia, junto à fronteira do Equador, é a área com mais plantações, com uma superfície de culturas de coca tão grande como a do Peru, segundo país do mundo em termos de plantações ilícitas. O terceiro maior produtor de cocaína é a Bolívia.

O presidente colombiano, Ivan Duque, no poder desde 7 de agosto, comprometeu-se a eliminar, ao longo dos seus quatro anos de mandato, pelo menos 140 mil hectares de plantações ilegais.

No que ao consumo diz respeito, os EUA são o primeiro da lista.

Exclusivos