Cinquenta atletas ficam ilegalmente na Austrália à procura de proteção

País já avisou que irá deportar quem está ilegalmente no país. Mais de duzentos ficaram e procuram vistos

Cerca de 50 atletas permanecem ilegalmente na Austrália depois de terem desaparecido durante os Jogos da Commonweatlh, que se realizaram entre 4 e 15 de abril. De acordo com fonte governamental, existem ainda mais 200 que procuram estatuto de refugiado.

A Austrália, no entanto, já avisou que irá deportar as pessoas em questão, numa situação que não é nova e já tem acontecido noutros grandes eventos desportivos, segundo a BBC.

Dos 205 atletas que ficaram legalmente no país, 190 querem vistos de proteção, Os restantes procuram vistos de negócio ou de outro tipo. Os dados foram avançados por Malisa Golightly, dos Assuntos Internos australianos. Acrescentou ainda que "não existe contacto" com os atletas desaparecidos, mas que o governo australiano "sabe" que não deixaram o país.

Entre os desaparecidos - maioritariamente africanos - estão oito atletas dos Camarões, assim como atletas do Uganda, da Serra Leoa e do Ruanda.

Da última vez que a Austrália organizou os Jogos da Commonwealth, em 2006, mais de 40 atletas e membros de delegação procuraram asilo no país.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG