Cineasta Luc Besson alvo de nova investigação por violação

De acordo com o jornal francês Mediapart, uma atriz que vive nos Estados Unidos revelou ter sido alvo do diretor francês.

A procuradoria de Paris abriu uma nova investigação por alegada violação por parte do cineasta francês Luc Besson, de acordo com uma notícia avançada pela estação de televisão BFMTV.

Este novo processo foi aberta na sequencia do testemunho de uma das nove mulheres que acusaram o realizador de agressão sexual. A atriz, que vive nos Estados Unidos, afirmou ao jornal Mediapart que teve de "fugir de joelhos" depois de Besson ter "saltado em cima" dela durante uma reunião de trabalho realizada em março de 2002. "Ele tentou atirar-me contra a parede", revelou.

O jornal Mediapart revela que a atriz, cuja identidade não foi revelada, não pretende apresentar queixa, pois os factos já prescreveram. Contudo, de acordo com a mesma notícia, a atriz tinha sido escolhida para um dos papéis principais do filme "Fanfan la Tulipe" em fevereiro de 2002, tendo em março ido a Paris para fazer testes que terão corrido bem. No entanto, o diretor do filme chamou-a para uma reunião no seu escritório, onde tentou forçar a atriz a ter sexo.

Na passada segunda-feira, a procuradoria de Paris tinha arquivado um processo contra Luc Besson na sequencia de uma ação apresentada pela atriz Sand van Roy. As autoridades francesas revelaram que, após nove meses de investigação, "não foi possível caracterizar a infração denunciada".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG