Cidadãos norte-americanos libertados pela Coreia do Norte chegaram aos EUA

Os três norte-americanos que estavam detidos regressaram aos Estados Unidos após mais de um ano de prisão na Coreia do Norte. O presidente dos EUA, Donald Trump, agradeceu a Kim Jong-un, líder norte-coreano

O Presidente norte-americano, Donald Trump, deu hoje as boas-vindas aos três norte-americanos libertados por Pyongyang e que chegaram hoje a Washington, considerando tratar-se de um dia "muito especial".

O avião que transportava os três norte-americanos detidos na Coreia do Norte chegou hoje à base aérea Andrews, nos arredores de Washington, tendo os cidadãos sido recebidos por Donald Trump e pela sua mulher.

"É uma noite muito especial para estes três homens extraordinários", disse Donald Trump aos jornalistas, acompanhado pelos três norte-americanos, que estavam "visivelmente emocionados"

O Boeing C-40, equipado com instalações médicas chegou à base por volta da 02:42 (locais, 06:40 em Lisboa), transportava Kim Dong Chul, Kim Hak Song e Tony Kim.

"É uma noite muito especial para estes três homens extraordinários", disse Donald Trump aos jornalistas, acompanhado pelos três norte-americanos, que estavam "visivelmente emocionados".

"Queremos agradecer a Kim Jong-un", disse o Presidente norte-americano.

Questionado sobre sua próxima reunião com o líder norte-coreano, Trump disse estar otimista, mas lembrou que o objetivo central do processo diplomático em curso é a desnuclearização da península coreana.

"Eu realmente acho que ele quer fazer alguma coisa e trazer o país para o mundo real", acrescentou, referindo-se a Kim Jong-un.

"Estamos muito, muito felizes", disse um dos três homens, que falaram em coreano e cujas palavras foram traduzidas por um intérprete.

Estas imagens e declarações contrastam com as fortes tensões que prevaleceram há alguns meses, quando Donald Trump e Kim Jong-un trocaram insultos pessoais e ameaças apocalípticas.

Gostaríamos de expressar a nossa profunda gratidão ao governo dos EUA, ao presidente Trump, ao secretário [de Estado] Pompeo e ao povo americano por nos trazer a casa

Trump assegurou na quarta-feira que a localização e data do próximo encontro com Pyongyang será divulgada nos próximos dias, acrescentando que não vai realizar-se na Zona Desmilitarizada (DMZ), na fronteira entre as duas Coreias.

"Gostaríamos de expressar a nossa profunda gratidão ao governo dos Estados Unidos, ao presidente Trump, ao secretário [de Estado] Pompeo e ao povo americano por nos trazer a casa", indicaram os três homens em comunicado divulgado pelo Departamento de Estado quando estes estavam a caminho de Washington.

Os três norte-americanos regressaram aos EUA após mais de um ano de prisão na Coreia do Norte. Foram transportados para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed para avaliação e tratamento médico

"Deus abençoe a América, a melhor nação do mundo", acrescentaram.

Os três norte-americanos regressaram aos EUA após mais de um ano de prisão na Coreia do Norte. Foram transportados para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed para avaliação e tratamento médico.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG