Cerca de 750 mil ainda vivem sob o domínio do Estado Islâmico em Mossul

Eletricidade e água falham e alguns residentes estão a queimar mobiliário para se aquecerem

As Nações Unidas e várias organizações humanitárias estimam que existam ainda cerca de 750 mil civis a viver sob o domínio do Estado Islâmico em Mossul, apesar dos avanços das forças governamentais iraquianas.

Lise Grande, a coordenadora da ajuda humanitária das Nações Unidas para o Iraque, fez hoje saber, num comunicado, que os preços da comida e dos bens de primeira necessidade dispararam, a água e a eletricidade são intermitentes e alguns residentes estão a queimar mobiliário para se aquecerem.

O comunicado foi assinado por 20 organizações humanitárias internacionais e locais a intervir no país.

As forças governamentais anunciaram a libertação da zona oriental de Mossul no início do mês, corolário de uma ofensiva que dura já há mais de três meses e que tem como objetivo retomar o controlo da segunda maior cidade iraquiana.

As Nações Unidas estimam que esta operação resultou já na deslocação de mais de 140 mil pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG